Qual a diferença entre o módulo de frete da SkyHub e de gateways de frete?

Maio 24, 2017
Equipe Skyhub

Qual-a-diferença-do-frete-SkyHub-e-os-gateways-de-frete

Além do preço, o frete é um dos principais determinantes da compra em uma loja virtual, principalmente, quando existe alguma ação especial, como frete grátis, por exemplo. Segundo o estudo Total Retail 2016, organizado pela consultoría PWC, 54% dos consumidores buscam participar de ações de lojas virtuais para conseguir frete grátis.

Frete grátis, inclusive, que segundo dados da pesquisa Cross Border, publicada pelo E-bit em conjunto com a 35ª edição do WebShoppers, foi apontado por 52% dos clientes que compraram em sites de fora do Brasil, como um dos fatores que contribuíram para essa escolha. Lembrando que foram 21,2 milhões de consumidores brasileiros comprando em sites estrangeiros – dinheiro que poderia ser investido no e-commerce local.

Para conseguir ofertar o frete mais atrativo, em diferentes situações, o seller pode firmar contrato com diferentes transportadoras – onde cada uma consegue ser mais competitiva para determinada região, faixa de preço ou ainda em prazo de entrega, além, é claro, do convênio com os Correios.

Diferenças entre o módulo de frete da SkyHub e os gateways de frete?

Dentro da plataforma da SkyHub, o seller pode realizar todas as configurações básicas de frete necessárias para vender nos marketplaces. É possível inserir informações do convênio com os Correios – caso ele tenha sido firmado –  e as tabelas acordadas com a transportadora.

Também é possível configurar ações de frete grátis para produtos e regiões específicas, o que pode ajudar sua empresa a ganhar mais destaque (buy box) e, consequentemente, ter mais chances de venda.

Já os gateways centralizam a gestão das tabelas de frete, concentrando diferentes transportadoras em um único canal – diferente da integradora . Ao consumidor será exibida a condição mais indicada para suas compras, considerando aspectos como região, produto, se deseja entrega expressa ou normal e outras.

Como os gateways têm parcerias com diferentes transportadoras, eles podem intermediar o seu contato com elas e aumentar seu portfólio de entrega, sempre com o foco de oferecer a melhor condição para diferentes perfis de clientes. Outro benefício é com relação a atualização de tabelas. Sempre que a transportadora atualizar, esse ajuste é feito direto na plataforma, diferente da integradora, onde será preciso fazer isso de forma manual.

Além disso, o gerenciamento de várias transportadoras será simplificado e permitirá o controle com relatórios de performances de cada uma delas.

As duas formas não se anulam: com a SkyHub, é possível realizar as configurações básicas para vender e criar ações de frete grátis. Já com os gateways, você terá total controle sobre o desempenho das transportadoras para os diferentes cenários onde elas foram inseridas, além da automatização das atualizações.

Ficou alguma dúvida sobre a diferença entre o módulo de frete da SkyHub e os Gateways de frete? Deixe seu comentário.  

Banner-Blog-Estou-no-Marketplace

No comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *